Autor Tópico: Tratamento quimico, metais ferrosos e anodização de aluminio  (Lida 62241 vezes)

Description:

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

longhineck

  • Visitante
Tratamento quimico, metais ferrosos e anodização de aluminio
« Resposta #30 Online: 02 de Novembro de 2006, 14:29 »
Hehehehe eu vo tentar todos esses metodos hehe!!!

tem uma empresa aqui em vacaria que faz galvanoplastia quem sabe eu consiga alguma iformação com eles...

vou tentar qualqér novidade eu posto aki...!!!

abraços té mais!!!



longhineck

  • Visitante
Tratamento quimico, metais ferrosos e anodização de aluminio
« Resposta #31 Online: 03 de Novembro de 2006, 16:56 »
Tá ai uma receitinha pra vcs!

1 tanque de PVC ou Polipropileno
1 trafo com saida retificada ( 1A/ dm² de material a ser galvanizado)
barramentos de cobre
Anodos

Zincagem

Zinco alcalino
Oxido de zinco----13g/L
Soda Cáustica----130g/L

Zinco ácido
cloreto de potássio----220g/L
ácido bórico----20g/L
cloreto de zinco----70g/L

Antes de começar o processo é necessário lavar a peça com desengraxantes quimicos e eletroliticos

Após o processo lavar a peça com ácido nitrico a 5%

Offline F.Gilii

  • Administrador
  • CNCMASTER
  • *******
  • Posts: 13727
  • Sexo: Masculino
  • Consultoria, Automação e Construção de Máquinas
  • Cidade - UF: Atibaia - SP
  • Nome:: Fabio Gilii
  • Profissão: Tec. Mecanica de Precisão
Tratamento quimico, metais ferrosos e anodização de aluminio
« Resposta #32 Online: 03 de Novembro de 2006, 16:59 »
OPA,

O Villas vai colocar fogo na oficina quando ver isso!!! :)

Offline F2S

  • Novato
  • *
  • Posts: 0
  • Sexo: Masculino
  • Cidade - UF: Santos - SP
Tratamento quimico, metais ferrosos e anodização de aluminio
« Resposta #33 Online: 03 de Novembro de 2006, 17:55 »
Moisés,

A sessão de tortura para conseguir a informação foi longa ou foi curta!

longhineck

  • Visitante
Tratamento quimico, metais ferrosos e anodização de aluminio
« Resposta #34 Online: 03 de Novembro de 2006, 17:59 »
Hehehe Não foi complicada digamos!!!

consegui com um piá que trabalha em um empresa que faz galvanoplastia muito legau o cara!!! o professor é muito pnc hehe!!!

flw !!!

villas

  • Visitante
Tratamento quimico, metais ferrosos e anodização de aluminio
« Resposta #35 Online: 03 de Novembro de 2006, 18:18 »
Citação de: "fgilii"
OPA,

O Villas vai colocar fogo na oficina quando ver isso!!! :)


 :evilbat:  :bazooka:  :eggface:  :tomcat:

rrrrrrrrrrrr ... rolando ..............

villas

  • Visitante
Tratamento quimico, metais ferrosos e anodização de aluminio
« Resposta #36 Online: 03 de Novembro de 2006, 20:10 »
mas o que vem a ser Zinco alcalino e Zinco acido? ... ta muito pouco mastigado isso viu !!!

E onde eu vou achar tantos acidos assim ... daqui a pouco ta mais barato comprar o OxiBlack a 100 paus o litro.

Offline F.Gilii

  • Administrador
  • CNCMASTER
  • *******
  • Posts: 13727
  • Sexo: Masculino
  • Consultoria, Automação e Construção de Máquinas
  • Cidade - UF: Atibaia - SP
  • Nome:: Fabio Gilii
  • Profissão: Tec. Mecanica de Precisão
Tratamento quimico, metais ferrosos e anodização de aluminio
« Resposta #37 Online: 03 de Novembro de 2006, 20:30 »
Villas,

E o prazer de ver o circo pegar fogo???

Zinco ácido (ou alguma coisa que o contenha...)
http://www.galtron.com.br/produto/zinco/processorf.htm

Veio daqui:
http://www.galtron.com.br/index.htm

Mais um:
http://www.rbpersonnal.com.br/tratamento.html

Zinco Alcalino:
http://www.alphagalvano.com.br/index.php?c=117&s=162&lang=16

Foi só o quer eu achei - confesso que não procurei muito, e em conmpensação isto também não é muito...

De qualquer forma, acho que só vale a pena se feito em escala maior, e ainda vale dizer que deve-se tomar cuidados com os Cianetos...

Tacho

  • Visitante
Tratamento quimico, metais ferrosos e anodização de aluminio
« Resposta #38 Online: 05 de Novembro de 2006, 04:35 »
Acho que a formula citada pelo longhineck serve para banhos de zinco (galvanoplastia), não para enegrecer aço.

Nunca tentei zincar nada, mas já suei a camisa tentando dar banhos de cobre com acabamento liso brilhante sem usar cianetos. Não é fácil. Uma arte.

Quanto a anodização, os sites do Villas são realmente ótimos. A única coisa que eu acrescentaria é que é possível usar cobre como catodo, desde que ele não fique lá mergulhado no ácido o tempo todo. Depois de terminar, tira e lava com água corrente.

Como fonte de alimentação, sugiro uma de computador velho. Fornece bastante corrente em 5V.

Detalhei o bê-a-bá aqui:
http://www.tecnotacho.com/projeto22.htm

Offline F.Gilii

  • Administrador
  • CNCMASTER
  • *******
  • Posts: 13727
  • Sexo: Masculino
  • Consultoria, Automação e Construção de Máquinas
  • Cidade - UF: Atibaia - SP
  • Nome:: Fabio Gilii
  • Profissão: Tec. Mecanica de Precisão
Tratamento quimico, metais ferrosos e anodização de aluminio
« Resposta #39 Online: 05 de Novembro de 2006, 07:32 »
Olá Tacho,

Gostei das explicações do seu sítio - realmente muito interessante...

Tenho algumas dúvidas e gostaria se possivel de uma explicação sua:

1) Logo na primeira foto você comenta da necessidade de se usar um "catodo" de chumbo, mas usa um de cobre...
- O que devo usar? chumbo ou cobre?
Qual o impacto do cobre no processo? e do Chumbo?

2) É comentado que a peça de alumínio foi deixada por 3 horas no banho de anodização, e suponho com a tensão ligada...
Este tempo influencia em que? qual a relação entre tensão, corrente e volume das peças a serem tratadas?

3)Sobre os corantes - notei que foi comentado que as peças polidas não absorveram o corante...

Será que não foi o processo de polimento usado? digo, se foi usado algum tipo de "massa de polir", estas tem uma espécie de "cêra" na sua formulação, e tal cêra tem a função de tapar poros além de ser o veículo do material abrasivo que promove o acabamento...

Por acaso você experimentou algum outro corante que não as tintas de caneta hidrográfica?

4) no caso de uma superfície "fosca", você comenta que mergulhar a peça em solução de soda cáustica...
Qual a concentração recomendada?
O que pode ser usado para "selar" a superfície e obter aquele acabamento "acetinado" que vemos em peças industriais?

Desculpe o pergaminho, mas não pude deixar de perguntar e parabenizar pela forma que aborda os assuntos...

Tacho

  • Visitante
Tratamento quimico, metais ferrosos e anodização de aluminio
« Resposta #40 Online: 05 de Novembro de 2006, 17:24 »
Fábio,
Meus conhecimentos de anodização são empíricos e servem apenas para fazer alguns trabalhos pequenos, mas como o processo me parece mais simples do que acreditam alguns, resolvi mostrar meus resultados para estimular outros a tentarem.

Para suas perguntas eu tenho opiniões, não respostas:

1- O chumbo é tradicionalmente usado pois é o material "clássico" para resistir ao ácido sulfúrico. Os equipamentos para produzir este ácido são revestidos de chumbo. O cobre, entretanto, é muito mais fácil de obter e manusear (o chumbo é tóxico).  Qualquer  amador tem um pedaço de fio de cobre em casa. Achei que o cobre não reagiria com o ácido por dois motivos: primeiro, qualquer estudante de química sabe que para fazer sulfato de cobre, não basta misturar cobre e H2SO4, simplesmente não há reação. Segundo, esta reação seria uma oxidação (quimicamente falando) e no catodo ocorrem reduções, não oxidações. O cobre estaria "sob proteção catódica".
Resumindo: o chumbo é o remédio de marca, e o cobre é o genérico. Não acredito haver diferença para o amador.

2 - Quanto mais tempo, mais espessa a camada de óxido. O amador que dispuser de uma fonte de corrente constante pode buscar um trabalho mais preciso pesquisando na internet o número de amperes/hora/cm2 ideal. Como a maioria dos amadores está limitado a fontes de computador ou de 12V, não há muito que escolher. Liga e descobre o tempo ideal por tentativa e erro. O amperímetro serve para não passar do limite da fonte, para acompanhar o andamento e para comparar os resultados.

3- Não sei. Usei os corantes que tinha à mão: hidrográfica e alimentares. Mesmo entre os de hidrográfica, alguns tingem bem outros não tingem nada. No caso da peça polida, você tem razão, pode ter sido a composição da massa.

4- Usei a solução que mantenho sempre à mão, de concentração indefinida. Acho que teve ter uns 100 gramas de NaOH por litro. Acho que a concentração não é tão importante, alterando apenas o tempo de reação.

Nunca entendí o processo de selamento. Por que a água fervendo vai alterar a estrutura de uma coisa dura e pouco reativa como óxido de alumínio? Sei lá, mas funciona.

Quanto ao acabamento profissional, está bem fora dos meus conhecimentos. Não vou nem dar palpite.

Offline F.Gilii

  • Administrador
  • CNCMASTER
  • *******
  • Posts: 13727
  • Sexo: Masculino
  • Consultoria, Automação e Construção de Máquinas
  • Cidade - UF: Atibaia - SP
  • Nome:: Fabio Gilii
  • Profissão: Tec. Mecanica de Precisão
Tratamento quimico, metais ferrosos e anodização de aluminio
« Resposta #41 Online: 05 de Novembro de 2006, 19:14 »
Tacho,

Obrigado pela sua explicação... acho que ajudou em muito a clarear as coisas...

Nesse interim, procurei algumas coisas sobre o assunto, e fiquei impressionado com a dificuldade, ou mesmo falta de fontes de informação aqui no Brasil, só mesmo encontrando alguma coisa fora...

Existem basicamente 3 categorias de anodização chamadas de tipos "I", "II" e "III" e tem a haver com a temperatura dos banhos...

Achei alguma coisa sobre as ligas ideais (oou mais adequadas) à anodização, que são algumas ligas da série "6000" como 6060, 6063, 6262 e a liga 1100 (normas ABNT)

Outra coisa que encontrei foi que a alimentação dos banhos (comerciais) gira em torno de 14 a 20V e a intensidade deve ser de 1,5 Ampere/dm2 (decímetro quadrado)...

Esta intensidade tem a tendencia de aquecer o banho, que deve ser mantido a uma temperatura controlada entre 18 e 20 graus através de sistema de refrigeração (tipo "I")...

Existe um tipo de anodização (chamado de "LL-WM80 L" - que deve ser o tipo "II") que parece que oferece mais resistência da camada anódica, e é executado em temperaturas entre 25 e 30 graus Celsius...

Me parece que este tipo (LL-WM80 L) na verdade é um composto comercial  que já vende pronto , e é composto por um ácido orgânico e sais metálicos...

Achei entre outras coisas este sitio e achei interessante:

http://astro.neutral.org/anodise.shtml

do lado esquerdo há links para mais 4 ou 5 páginas onde o autor explica bastante bem sobre o processo, inclusive o porque se ferve a peça para "selar" os poros do óxido......

O quye achei interessante foi que ele usou corantes de tingimento de roupas com bons resultados...

Tacho

  • Visitante
Tratamento quimico, metais ferrosos e anodização de aluminio
« Resposta #42 Online: 07 de Novembro de 2006, 09:18 »
Realmente fiquei surpreso com a pouca informação sobre anodização caseira que se encontra em português.

Estes dois sites em inglês tem informações adicionais para aqueles que querem algo mais do que um trabalho amador:

http://www.bikepro.com/products/metals/alum.html
http://w3.uwyo.edu/~metal/anodizing.html

Pontos que achei mais interessantes:

A corrente típica é entre 13 e 17 miliamperes (0,013-0,017A) por centímetro quadrado, corroborando o que você disse. Os tempos típicos seriam entre 15 e 25 minutos se a peça não se destinar ao tingimento e entre 45 e 60 minutos para peças que serão tingidas. Em outro local é citada uma regra geral de 1 ampere por centímetro quadrado x minuto. Com esta regra cada centímetro quadrado recebendo 15mA deveria ficar anodizando por aprox. 67 minutos (10cm2 receberiam 150mA pelos mesmos 67 minutos).

Corantes de tecidos (para lã ou algodão) são, de fato, os mais usados por amadores. Há uma unanimidade sobre suas qualidades. Alguém disse que faz a selagem fervendo a peça na própria solução de corante depois que já foi tingida. Tingir de preto, entretanto, parece ser mais difícil, precisando de corantes especiais.

Peças fundidas normalmente são feitas de uma liga com muito silício, tornando muito difícil ou impossível a anodização.

Quanto mais baixa a temperatura e mais baixa a concentração do ácido, mais densa a camada de óxido. Quanto mais alta a temperatura e mais concentrado o ácido, mais macio e poroso o revestimento.

Para quem interessar, a fervura em água sela o alumínio porque transforma o óxido de alumínio alfa na forma hidratada chamada boehmita (boehmite). Só pode ser a temperatura, pois a água estava lá o tempo todo, logo, vapor também deve funcionar.

A anodização "dura" é cinza (pelo que entendi não pega cor) mas é muito mais densa e resistente. No Japão é feita usando uma solução, não de ácido sulfúrico, mas de ácido oxálico a 3%, muitas vezes com corrente alternada (faz sentido,pois o alumínio no eletrólito se comporta como um diodo)com corrente entre 10 e 20 amperes por pé quadrado (aprox. entre 10 e 20 miliamperes por cm2), e temperatura entre 23 e 35 graus celsius. Nos Estados Unidos usa-se para anodização dura uma mistura de ácidos sulfúrico e oxálico, a temperatura é entre 1 e 10 graus celsius, a corrente é entre 25 e 35 miliamperes por cm2 e a voltagem entre 75 e 100 volts. Esta voltagem tão alta indica que a solução deve ser bem diluída.

Para uma selagem mais rápida que não "lava" o corante, se fala em um banho de acetato de níquel, mas eu recomendo manter distância de sais de níquel, pois são tóxicos e suspeitos de serem cancerígenos. Gostei mais da idéia de ferver no próprio corante, ou ainda colocar a peça no vapor, talvez suspensa na panela.

Este site  http://www.artmetal.com/project/TOC/finishes/anodize.html   fala da anodização do titânio (!) em eletrólitos diferentes de ácido sulfúrico. Achei particularmente interessante para o amador o sulfato de magnésio, que é tão inofensivo que pode ser comprado em qualquer farmácia com o nome de "sal amargo" (sais de epson).

Não tenho experiência com nada disso, apenas traduzi o que me pareceu interessante.

Mas olha que algumas coisas são tão interessantes que acho que já tenho o que fazer no final de semana.

villas

  • Visitante
Tratamento quimico, metais ferrosos e anodização de aluminio
« Resposta #43 Online: 07 de Novembro de 2006, 09:24 »
Pow .. só aluminio? ... e aço cumé que fica? ... toco fogo no bichin ai fica preto? :eeeeek:

Offline F.Gilii

  • Administrador
  • CNCMASTER
  • *******
  • Posts: 13727
  • Sexo: Masculino
  • Consultoria, Automação e Construção de Máquinas
  • Cidade - UF: Atibaia - SP
  • Nome:: Fabio Gilii
  • Profissão: Tec. Mecanica de Precisão
Tratamento quimico, metais ferrosos e anodização de aluminio
« Resposta #44 Online: 07 de Novembro de 2006, 10:24 »
Então Villas,

É como eu te falei em uma outra mensagem - eu levo umas peças da minha s máquinas em uma empresa aqui na minha cidade, e eles oferecem 3 tipos de acabamentos: (em metais ferrosos)
Niquel Prateado, dourado e negro...

Lí que também são galvanicos, mas não descobrí muita coisa...

Juro que estou tentando achar algo, pois também me interesso...